Stipa C1, Cameli M2, Sorrenti G3, Ippolito DR1, Pelligra I3, Alessandri-Bonetti G1.
OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre os parâmetros cefalométricos e o índice de apneia-hipopneia (IAH), controlando o efeito do sexo, idade e índice de massa corporal (IMC) em uma grande amostra de pacientes com apneia obstrutiva do sono ( OSA).
MÉTODOS: Este estudo de coorte retrospectivo foi realizado nos cefalogramas laterais de 253 pacientes adultos com AOS caucasianos. As análises cefalométricas foram realizadas usando 14 parâmetros para a morfologia esquelética e dos tecidos moles, incluindo relações mandíbulas ântero-posteriores e verticais, posição do osso hióide, comprimento e espessura do palato mole, espaço das vias aéreas e comprimento e altura da língua. Uma regressão hierárquica foi executada para examinar a quantidade de variabilidade no IAH que as variáveis ​​cefalométricas explicaram após o controle das características gerais dos pacientes (sexo, idade e IMC).
RESULTADOS: Após o controle por sexo, idade e IMC, o aumento da variância do IAH, explicado pelos parâmetros cefalométricos, foi igual a 0,103. Entre as variáveis ​​cefalométricas, apenas MP-H e PNS-P foram estatisticamente significantes (P <0,05).
LIMITAÇÕES: Dada a natureza retrospectiva do estudo, é difícil avaliar se outras variáveis ​​de confusão não consideradas no presente estudo podem ter influenciado a relação entre os parâmetros cefalométricos e o IAH.
CONCLUSÕES: Este estudo revelou a existência de uma relação entre a gravidade da AOS e alguns parâmetros cefalométricos. De fato, o comprimento do palato mole e a posição vertical do osso hióide foram preditores significativos de IAH em pacientes adultos com AOS caucasiana.

Leave a Comment