28/10/2021

Posição mandibular ântero-posterior em diferentes níveis verticais para design de dispositivo de avanço mandibular

Por lbotler

Introdução: Dispositivos de avanço mandibular (MAD) têm sido relatados como um tratamento alternativo ao CPAP em casos de apneia obstrutiva do sono (AOS) moderada a grave. O design do MAD tem uma grande influência na taxa de sucesso do paciente e as características do design que influenciam a eficácia, tolerância e conformidade. O objetivo deste estudo foi determinar a amplitude da protusão mandibular em diferentes pontos verticais; 2, 5, 8 e 11 mm em uma população adulta jovem.

Métodos: Participaram 52 estudantes de 19 a 23 anos (média de 21,3 ± 1,7; 29 mulheres e 23 homens), com dentição permanente completa. O intervalo absoluto de protusão e retrusão mandibular máxima foi medido (mm) com o uso do George Gauge. Estatísticas descritivas, ANOVA e teste t pareado usando SPSS foram usados.

Resultados: A amplitude de avanço mandibular foi possível de ser determinada para os 4 níveis de abertura vertical com os medidores: avanço mandibular médio do garfo 2 mm 13,10 mm ± 0,604; 5 mm média 11,98 mm ± 1,075; 8 mm média 11,20 mm ± 1,369; 11 mm média 9,87 mm ± 1,886. Não foram encontradas diferenças significativas entre as classes I, II e III.

Conclusões: Há um impacto do aumento da distância interincisal da protrusão mandibular efetiva durante a construção de um DAM. Conforme a dimensão vertical aumenta, a mandíbula gira posteriormente e se posiciona em um local mais retrusivo, e a amplitude de avanço mandibular diminui (0,3 mm para cada 1 mm de aumento vertical).