Savoldi F, xinyue G, McGrath CP, Yang Y, Chow SC, Tsoi JKH, Gu M.

Objetivos:

Para testar a confiabilidade dos radiografias cefalométricos laterais (LCRS) para o uso na avaliação das vias aéreas superiores, do osso hióide, do palato macio, e da lingüa

MATERIAIS E MÉTODOS:

Os registros de 57 crianças chinesas saudáveis de uma população não hospitalar (média de idade = 12,6 anos, DP = 0,5, 28 machos e 29 fêmeas) que receberam dois LCRs consecutivos na postura da cabeça natural foram analisados retrospectivamente. Quinze medições lineares, angulares e de área foram utilizadas para descrever a via aérea, o osso hióide, o palato mole e a língua. A confiabilidade entre os dois LCRs foi avaliada com o coeficiente de correlação intraclasse (ICC) e o teste-F. Os erros foram estimados com o método de Dahlberg e de Bland-Altman, e os acordos intra e interavaliadores foram determinados.

Resultados:

As medidas das vias aéreas superiores e do osso hióide tiveram excelente confiabilidade no método, confiabilidade intragrupo e confiabilidade entre avaliadores (ICC > 0,8).
Entretanto, a confiabilidade do método e a confiabilidade entre avaliadores para palato mole e língua foram menos favoráveis (ICC de 0,60 a 0,96). A área do palato mole e a espessura foram os parâmetros mais críticos. A confiabilidade intraavaliador foi maior do que a confiabilidade do método e a confiabilidade entre avaliadores (que eram semelhantes).

Conclusões:

A mensuração da morfologia das vias aéreas superiores, definida como o espaço intramural, e da posição óssea hióide foram altamente confiáveis em LCRs de crianças. No entanto, a confiabilidade limitada na avaliação da área de língua e palato mole pode comprometer a aplicação diagnóstica de LCRs a essas estruturas.

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *