Resultado de imagem para vias aereas superiores obstruidas

Mouhanna-Fattal C 1 , Papadopoulos H 2 , Bouserhal J 3 , Tauk Um 4 , Bassil-Nassif N 5 , Athanasiou Um 6 .

 

OBJETIVO:

O objetivo desta investigação foi avaliar, com uma avaliação descritiva tridimensional, o volume das vias aéreas superiores (UAWV) e o volume das estruturas craniofaciais em pacientes adultos que sofrem de apneia obstrutiva do sono (AOS) e compará-los aos achados correspondentes em adultos sem distúrbios do sono .

 

MATERIAIS E MÉTODOS:

A amostra foi constituída por 54 homens adultos, 27 portadores de AOS diagnosticados por meio do Índice de Apneia e Hipopneia e 27 sem histórico de sonodistúrbios. Todos os indivíduos tiveram uma tomografia computadorizada de feixe cônico realizada com a mesma posição da cabeça. A UAWV foi avaliada com o software Amira® e os volumes craniofaciais por meio de um programa de processamento de dados especialmente desenvolvido, que permitiu a construção de tetraedros usando marcos anatômicos. Os volumes avaliados foram naso-maxilares, anterior superior do crânio, cavidade oral, cavidade pós-oral, hióide à mandíbula e pós-hióide. O SPSS (versão 19.0) foi utilizado para a análise estatística. O teste de Levene para a igualdade de variância, o teste t para a igualdade de médias e o teste de Mann-Whitney foram utilizados para avaliar as variáveis. O nível de significância foi estabelecido em P ≤ 0,05.

 

RESULTADOS:

O valor médio do UAWV foi menor no grupo OSA. O volume pós-hióide, o volume posterior calculado e a proporção de volume posterior para o total apresentaram diferenças entre os grupos.

 

CONCLUSÕES:

As estruturas craniofaciais não mostraram diferenças significativas entre os grupos, mas no grupo AOS o espaço posterior liberado para as vias aéreas superiores foi significativamente maior e o UAWV foi significativamente menor.

Leave a Comment