Resultado de imagem para TIPO FACIAL POPULACIONAL

Leo CG1, Mincarona P2, Bodini A3, Sedile R4, R5 Guarino, MR6 Tumolo, R7 Malgorio, M8 Quitadamo, Sabato E9, Viegi G10, Insalaco G11, Sabina S12.

CONTEXTO: O gerenciamento de doenças surgiu no início dos anos 90 para contrabalançar a hiperespecialização com uma abordagem mais abrangente. Seu papel tornou-se imediatamente relevante em condições crônicas e, consequentemente, na apneia obstrutiva do sono (AOS). Esta é uma condição crônica comum para a qual é importante organizar os serviços em nível local, levando em consideração os fatores organizacionais e as características da população assistida.

OBJETIVOS: O objetivo deste trabalho é propor e aplicar, de forma coerente, uma abordagem de gerenciamento de doenças, uma combinação de modelagem de processos de assistência médica e análise populacional como forma de identificar questões críticas e explorar soluções compartilhadas.

MÉTODOS: Um grupo de trabalho multidisciplinar foi criado com acadêmicos com experiência em análise de processos, estatística e medicina. Através de entrevistas semi-estruturadas e reuniões no local, os processos de saúde foram representados com uma linguagem gráfica padrão: Unified Modeling Language ™. A análise populacional foi baseada em análise estatística realizada em uma coorte retrospectiva de 5 anos assistida por um Serviço Pulmonar Comunitário.

RESULTADOS: A apresentação gráfica compartilhada do atual processo assistencial e os resultados das análises estatísticas constituíram a base de conhecimento para identificar questões críticas e recomendar soluções correspondentes, que incluem: a) refinar o banco de dados local de pacientes com detalhes adicionais sobre comorbidades e fatores de risco; b) apoiar um maior envolvimento dos “porteiros” na fase de triagem; c) fornecer ferramentas práticas para a definição de estratégias para incrementar a adesão à terapia; d) incluir recomendações para exercício físico e cooperação interdisciplinar; e e) definir indicadores de processo para medir a qualidade das fases de rastreio e terapêutica.

CONCLUSÃO: A análise concomitante de processos formalizados e fatores críticos de risco representam uma abordagem útil para identificar sistematicamente áreas de melhoria nos processos de saúde e nos permitem discutir soluções. Além disso, a adoção específica da UML® para modelagem gráfica e representação de processos de atendimento ao paciente nos permite formalizá-los adotando uma linguagem padrão que pode ser tomada como base para implementar serviços da Web para suportar a execução dos processos modelados.

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *