Resultado de imagem para oral appliances

OBJETIVO:

O objetivo deste estudo é avaliar a eficácia de dois tipos de aparelho oral (OA) no tratamento da síndrome da apneia obstrutiva do sono grave (SAOS) e seu impacto na redução de apneias obstrutivas , centrais e mistas.


MÉTODOS:

Quarenta e oito pacientes que sofrem de SAOS grave com histórico de não adesão à terapia com pressão positiva nas vias aéreas foram tratados com OA (órtese lingual e órtese combinada). Os exames de polissonografia foram realizados antes e após o tratamento. Tomografia computadorizada e radiografia cefalométrica foram solicitadas a todos os pacientes para avaliar a posição titulada da OA e o espaço aéreo obtido. Os testes estatísticos usaram o programa Minitab, versão 17,. O nível de significância estatística foi de 5%.


RESULTADOS:

Antes do tratamento, o IAH médio foi de 56,3 ± 19,1 eventos / h. Diminuiu para 8,1 ± 5,2 após a titulação de OA (p ≤ 0,001). Houve uma redução significativa nos eventos obstrutivos de 43,0 ± 20,2 para 7,1 ± 4,6 eventos / h (p ≤ 0,001). A redução nos eventos centrais após o tratamento com OA também foi significativa (de 5,1 ± 9,3 para 0,8 ± 1,9 eventos / h; p ≤ 0,001), enquanto que nos eventos mistos diminuiu de 6,4 ± 9,5 para 0,1 ± 0,3 eventos / h (p ≤ 0,001 ) A saturação mínima de oxigênio também apresentou melhora significativa após o tratamento (p ≤ 0,001). Não houve diferença estatisticamente significante entre a OA em relação aos eventos centrais (p = 0,22) ou aos eventos mistos (p = 0,98).


CONCLUSÃO:

O tratamento foi eficaz na redução de eventos obstrutivos avaliados através do IAH e da saturação mínima de oxigênio. Os aparelhos orais também normalizaram eventos centrais e mistos entre pacientes com SAOS grave.