Um estudo randomizado, controlado de terapia posicional versus terapia aparelho oral para apneia posição-dependente.

Um estudo randomizado, controlado de terapia posicional versus terapia aparelho oral para apneia posição-dependente.

20/11/2018 0 Por lbotler

Benoist L1, de Ruiter M2, de J2 de Lange, de Vries N3.

OBJETIVO:

Para comparar a eficácia da terapia posicional (PT) com o treinador de posição de sono (SPT) a terapia do aparelho oral (OAT) em pacientes com apneia obstrutiva do sono (POSA)  leve a moderada posicional.

MÉTODOS:

Ensaio multicêntrico, prospectivo, randomizado e controlado.
Pacientes com POSA de leve a moderada (apneia-hipopneia (IAH) de índice ≥ 5 ≤ 30/horas de sono) foram randomizados para PT ou aparelhos orais. A polissonografia foi repetida após 3 meses.
Eficácia, aderência, significa combate à doença (MDA), qualidade de vida, desistentes e eventos adversos foram avaliados.

 

RESULTADOS:

Um total de 177 pacientes foram selecionados para o estudo; randomização foi submetido a 99 e 81 completou o estudo. Análise de intenção de tratar (ITT) da mediana [IQR] AHI mostrou uma redução no Grupo PT de 13,0 [9.7-18.5] para 7.0 [3.8-12,8], p < 0,001 e no grupo de aveia de 11,7 [9.0-16.2] para 9.1 [4,9-11.7], p < 0,001. Aderência (≥4 h/noite, ≥ 5 dias/semana) foi de 89,3% de 22,4 ± para SPT versus ± 81,3 30,0% em pacientes com aparelhos orais p = 0.208.

 

CONCLUSÕES:

Aparelho bucal e terapia posicional foram igualmente eficazes em reduzir a mediana AHI em pacientes com POSA de leve a moderada. Os resultados deste estudo têm implicações importantes para futuras diretrizes de tratamento de OSA e prática clínica diária. CLINICALTRIALS.