Prevalência de sintomas relacionados ao sono na atenção primária à saúde

30/01/2018 0 Por lbotler

David Jonatas Carlos Feitosa1Sandra Márcia Carvalho de Oliveira

RESUMO:

Objetivo: Estudar a prevalência dos sintomas relacionados ao sonoe os fatores associados na atenção primária à saúde.

Método: Estudo transversal incluindo 120 pacientes entre 20 e 70 anos de idade atendidos em uma Unidade de Saúde da Família da cidade de Rio Branco,Acre. Informações sobre os desfechos e variáveis demográficas, socioeconômicas,comportamentais e antropométricas foram coletadas por meio de questionários. A análise estatística foi realizada utilizando-seo Teste Qui-Quadrado de Pearson ou Teste Exato de Fisher.

Resultados: A prevalência encontrada de ronco foi de 55%, ronco habitual37,5%, apneia obstrutiva 7,5% e sonolência diurna excessiva 14,2%. Dos 120 pacientes estudados 33,3% relataram ter má qualidade de sono. O relato de ronco habitual foi maior nos homens, com idade maior a 40 anos e nos obesos. A idade, situação conjugal, IMC, qualidadedo sono e sonolência diurna excessiva tiveram associação com o relado de apneia obstrutiva. A idade, relato de HAS e tabagismo tiveram associação com o relato de má qualidade de sono.

Conclusão: Os sintomas relacionados ao sono têm prevalências elevadas na população estudada, reafirmando consequentemente, a necessidade dos Médicos de Família, estarem alerta para esta patologia de modo a fazerem adequadamente
o seu diagnóstico e acompanhamento.