Apneia do sono, Tratamento com Aparelhos Orais – Lya Botler

26/06/2015 3 Por lbotler

A apneia do sono caracterizada por parada respiratória durante o sono com múltiplas implicações para a saúde e bem estar do paciente, ocorre em varias faixas etárias e cujo tratamento requer o diagnostico de uma  equipe multidisciplinar par uma apurada avaliação. A severidade dos sintomas como sonolência diurna os efeitos cardio circulatórios e risco de morte súbita durante o sono justificam um diagnóstico apurado no afim de prevenir a evolução da doença. Atualmente existe a denominação de  Dental sleep apnea que traduzida ao pé da letra seria apneia dos sono dentária considerando que o emprego dos aparelhos dentários removíveis tem evidencia cientifica como coadjuvante no tratamento da apneia obstrutiva. Porem a indicação adequada para o tratamento da apneia  do sono cabe ao neurologista especialista em sono que avalia o neurológico do paciente  afim de detectar algum comprometimento a nível de sistema nervoso (lesão do centro respiratório) responsável pela disfunção. Os aparelhos dentários  indicados para a apneia obstrutiva do sono impedem o bloqueio da passagem de ar promovendo o avanço da  mandíbula e a língua e mantendo a abertura da passagem de ar para os pulmões e a oxigenação do paciente.

Estes aparelhos são confeccionados e instalados por dentistas treinados.

Cabe enfatizar que dada a complexidade das estruturas envolvidas e fatores que contribuem para a apneia do sono é imprescindível uma bateria de exames executada especificamente nos laboratórios do sono. Dados como número de apneias e hipoapneias ,estágios do sono, múltiplos despertares,orientam quanto a severidade do distúrbio e indicação adequada de tratamento.

 

Histórico

 

A nossa experiência com apneia do sono foi um verdadeiro eureca de Arquimedes.
Há 25 anos atrás trabalhando com tratamento precoce em crianças da rede publica
(hospital Agamenon Magalhães) utilizávamos nas retrusões mandibulares o bionator -Balters  (Petrovic) 1988. Segundo relato das mães as crianças apresentavam problemas durante o sono, ronco, parada respiratórias e inúmeros despertares, baixo rendimento escolar.

Após a instalação dos aparelhos com finalidade ortodôntica-ortopedica  obtivemos inúmeros relatos de normalização do quadro do sono. A apneia do sono na nossa área ainda não era uma entidade nosológica em evidencia  e somente anos após fizemos uma ligação com  as observações no referido hospital.

Com a evolução de estudos de apneia do sono e emprego de aparelhos com magnetos (Darendeliler e Vardimon) com a finalidade de avanço mandibular e liberação dos espaços aéreos posteriores nos dedicamos ao estudo de aparelhos dentários com magnetos para o tratamento da apneia dos sono.


Apneia do sono – Fatores de risco


Obesidade, idade acima dos quarenta anos, histórico familiar de apneia do sono, circunferência do pescoço aumentada, retrusão mandibular, anormalidades na estrutura dos espaços aéreos superiores, variação étnica das estruturas craniofaciais são os fatores de risco enumerados na literatura.

No nosso caso, a retrusão mandibular, os espaços aéreos superiores e fatores étnicos da nossa miscigenação são objetos de nossa investigação.

Cefalometria OSA

retrusao

Retrusão mandibular