Avaliação de um sistema de suporte de decisão para apneia obstrutiva do sono com análise não-linear dos sinais respiratórios.

Avaliação de um sistema de suporte de decisão para apneia obstrutiva do sono com análise não-linear dos sinais respiratórios.

 

Kaimakamis E1 Rafael V2, Bratsas C1, Sichletidis L3, coelho C4, Maglaveras N1.

 

INTRODUÇÃO:

 

Apneia Obstrutiva do sono (SAOS) é um distúrbio do sono comum que exige o tempo/dinheiro consumindo polissonografia para diagnóstico. Métodos alternativos para a avaliação inicial são procurados. O nosso objectivo era a previsão do índice de apneia-hipopneia (IAH) em pacientes potencialmente portadores de OSA com base na análise não-linear de bio-sinais respiratório durante o sono, um método que está relacionado com a fisiopatologia da doença.

MATERIAIS E MÉTODOS:

Pacientes (135) foram submetidos a polissonografia completa.
Três índices não-lineares (maior expoente de Lyapunov, análise de flutuação Detrended e entropia aproximada) extraídos de dois bio-sinais (fluxo de ar de uma cânula nasal, movimento torácico) e um linear derivada da entrada de saturação fornecida oxigênio para uma aplicação de mineração de dados com algoritmos de classificação contemporânea para a criação de modelos preditivos para AHI.

RESULTADOS:

Um modelo de regressão linear apresentou um coeficiente de correlação de 0,77 na previsão de AHI. Com um valor de corte de AHI = 8, a sensibilidade e especificidade foram de 93% e 71,4% na discriminação entre pacientes e sujeitos normais. A árvore de decisão para a discriminação entre pacientes e normal tinha sensibilidade e especificidade de 91% e 60%, respectivamente. Certos obtém valores não-lineares correlacionados significativamente com comumente aceitados parâmetros fisiológicos de pessoas que sofrem de OSA.

DISCUSSÃO:

Desenvolvemos um modelo preditivo para a presença/gravidade da OSA usando uma equação linear simples e árvores de decisão adicional com características não-lineares extraídas 3 gravações respiratórias. A precisão da metodologia é alta e os resultados fornecem uma visão para a fisiopatologia subjacente da síndrome.

 

 

 

CONCLUSÕES:

 

Previsões fiáveis de OSA são possíveis usando índices lineares e não lineares de apenas 3 sinais respiratórios durante o sono. Os modelos propostos poderiam levar a um melhor estudo da fisiopatologia de OSA e facilitar a avaliação inicial/acompanhamento do pacientes suspeitos OSA utilizando uma metodologia prática de baixo custo.

Dinâmica de fluidos computacional para a avaliação da resposta das vias aéreas superiores ao tratamento com aparelho oral em apneia obstrutiva do sono.

Efeito da terapia do aparelho oral no funcionamento Neurocomportamental em apneia obstrutiva do sono: um estudo randomizado controlado.

O uso de estratégias de ambulatórios para diagnóstico e tratamento da apneia obstrutiva do sono em adultos.

O uso de estratégias de ambulatórios para diagnóstico e tratamento da apneia obstrutiva do sono em adultos.

 

Chiner E1, Andreu AL, Sancho-Chust JN, Sánchez-de-la-Torre A, Barbé F.

Apneia obstrutiva do sono (OSA) é um distúrbio altamente prevalente associado com complicações como hipertensão arterial, doença coronariana, doença cerebrovascular e acidentes de trânsito.

Pacientes com OSA  não tratada consomem mais recursos financeiros e de saúde e têm maior mortalidade do que aqueles tratados corretamente.

Os recursos alocados para OSA são insuficientes em alguns países para uma doença tão prevalente. Isto deu origem a um problema significativo de saúde pública e uma busca por estratégias alternativas com base em gestão ambulatorial.

No processo de diagnóstico, monitores portáteis foram avaliadas.

Pressão positiva contínua nas vias aéreas é o tratamento mais eficaz em OSA, mas também têm sido utilizadas outras formas de tratamentos (perda de peso, aparelhos orais, cirurgia e assim por diante).
Monitorização Ambulatorial das modalidades terapêuticas tem sido avaliada para melhorar o processo de cuidado e reduzir os custos em comparação com a abordagem convencional, sem sacrificar a eficiência.

Esta revisão visa destacar os avanços mais importantes neste campo, analisar os resultados das principais obras até à data, a fim de avaliar a situação atual e necessidades de pesquisas futuras.

 

Apneia obstrutiva do sono tratados com aparelhos orais bibloc e monobloco sob medidas: um estudo retrospectivo comparativo.

Medidas objetivas vs conformidade auto relatada durante a terapia do aparelho oral para respiração desordenada de sono

Mais saude bucal na atenção primaria

Estamos na rede NUTES  UFPE realizando videoconferencias para profissionais da Saude da Familia no intuito de incrementar a teleodontologia na nossa região.
Temas abordados :Ortodontia tratamento precoce na atenção primaria e apneia do sono.

Teleodontologia
Mais saúde bucal na atenção primária

O Ministério da Saúde disponibiliza conteúdos através do Programa Telessaúde Brasil, que desenvolve ações de apoio a assistência à saúde

A maior integração multiprofissional e multidisciplinar que a Telessaúde possibilita também pode ser empregada, com muitos benefícios, na atenção primária em saúde – acabando com a ideia de associar esta área apenas à tecnologia de ponta e alto custo. E o melhor exemplo disso é o Programa Telessaúde Brasil, do Ministério da Saúde, que também disponibiliza conteúdos e coloca em contato profissionais da Odontologia.

O objetivo do programa é desenvolver ações de apoio a assistência à saúde e, principalmente, de educação permanente dos profissionais que atuam dentro da estratégia Saúde da Família, visando a melhoria do atendimento da Atenção Básica do Sistema Único de Saúde (SUS). A estratégia é integrar as Unidades Básicas de Saúde das diversas regiões do País com centros universitários de referência, para que possam se atualizar e se qualificar profissionalmente.

Para acontecer, o programa requer as seguintes ações:
– Implantação de infraestrutura de informática de telecomunicação para o desenvolvimento contínuo a distância dos profissionais;
– Estruturação de um sistema de consultoria e segunda opinião educacional entre especialistas em Saúde da Família, profissionais da Atenção Primária e instituições de ensino superior. A prioridade é a segunda opinião realizada pelos profissionais mais experientes na área;
– Disponibilização de capacitação para o uso das tecnologias de informação e comunicação.

“Dentre as profissões que integram o Programa Saúde da Família, a Odontologia foi a mais recentemente integrada, porém a que mais cresceu na incorporação dos conceitos e número de profissionais. Nesta área, a Teleodontologia tem contribuído muito com a disponibilização de conteúdos e auxílio na tomada de decisão clínica por meio da teleassistência”, diz a professora do Núcleo de Teleodontologia da Faculdade de Odontologia da USP Mary Caroline Skelton Macedo.

Mais informações:
www.teleodonto.fo.usp.br
www.telessaudebrasil.org.br
www.cbtms.org.br
www.projetohomemvirtual.org.br

Tratamento de pacientes idosos com apneia obstrutiva e ronco usando um dispositivo de avanço mandibular

Tratamento de pacientes idosos com apneia obstrutiva e ronco usando um dispositivo de avanço mandibular.

 

Marklund M1, Franklin KA.
INTRODUÇÃO:

A simplicidade da terapia do aparelho oral no tratamento de pacientes adultos com apneia obstrutiva e ronco (OSA) resultou em um interesse mundial para esta modalidade de tratamento.
Dispositivos de avanço mandibular (MADs) que seguram a mandíbula para frente durante o sono são indicados principalmente para pacientes com OSA mais suave e para aqueles com intolerância CPAP.
Tem havido menor atenção na idade quando, sugerindo alternativas de tratamento para pacientes com OSA. Alguns estudos indicam que há uma fraca relação negativa entre o sucesso do tratamento de MADs e idade mais elevada, mas não há estudos  de amostras com relação a idade.

OBJETIVO:

O presente objetivo foi comparar os efeitos e os efeitos colaterais da MADs entre um grupo de idoso dos pacientes (> 65 anos de idade) e uma faixa etária mais jovem que foram extraídos de dois dos nossos estudos anteriores.

RESULTADOS:

Os resultados não mostraram nenhuma diferença entre os idosos e os pacientes mais jovens em taxa de sucesso ou o grau de alterações de mordida de tratamento com Mad

CONCLUSÃO:

Esses achados indicam que MADs representam uma alternativa ao CPAP, independentemente da idade do paciente.

 

Protrusão mandibular remotamente controlado durante o sono prevê sucesso terapêutico com aparelhos orais em pacientes com apnéia obstrutiva do sono.

Um estudo piloto para avaliar alterações cefalométricas pós-tratamento em indivíduos com OSA.